XXXIX CAP – Curso de Atualização de Professores de Geociências

O XXXIX CAP – Curso de Atualização de Professores de Geociências irá decorrer de 06 a 08 de setembro de 2019, no Arouca Geopark.

Este curso de formação tem como principais objetivos aprimorar o conhecimento das Geociências no contexto do desenvolvimento sustentável do planeta Terra, contribuir para o incremento da motivação relativa à abordagem e tratamento dos temas da Geologia e promover mudanças de desempenho profissional dos formandos.

Mais informações serão divulgadas em breve.

Anúncios

Feliz dia d@ Geólog@

No dia em que se comemora a profissão de geólog@ voltamos a divulgar o documento “Geologia para a Sociedade”, elaborado em colaboração com a Federação Europeia de Geólogos e a Sociedade Geológica de Londres.

Artigo de Opinião: Lítio, um metal para o futuro de Portugal?

Partilha-se o artigo de opinião, publicado no Jornal Público, do associado da APG Alexandre Lima sobre a importância do lítio para Portugal.

Sessão pública de apresentação do Sistema de Qualificação de Peritos Competentes em AIA

Irá realizar-se no dia 8 de maio de 2019 às 18h00, no Auditório do Museu Arqueológico do Carmo, em Lisboa, uma sessão pública de apresentação do Sistema de Qualificação de Peritos Competentes em Avaliação de Impacte Ambiental (AIA). Consulte aqui o programa.

O intuito desta sessão é informar em que consiste a qualificação de peritos competentes em AIA, com o objetivo primário de melhorar a qualidade dos Estudos de Impacte Ambiental e dos procedimentos de AIA. O sistema, de adesão voluntária, permite aumentar a credibilidade da AIA e promover a qualificação dos técnicos envolvidos.

No âmbito do Sistema de Qualificação de Peritos Competentes em AIA, a APG assinou um protocolo com a Associação Portuguesa de Avaliação de Impactes, tendo sido uma das entidades que se pronunciou acerca do Regulamento sobre a Qualificação de Peritos Competentes em AIA, elaborado pela APAI.

GEONOVAS N31 de 2018 já disponível na plataforma ISSUU da APG

A GEONOVAS N31 de 2018 já se encontra disponível na plataforma ISSUU da APG. Consulte-a aqui.

Este número inclui os seguintes artigos:

As implicações da geologia na vinha e no vinho da região do Douro Superior (Portugal). Autores: Noel Moreira & José Romão

Charnockitos: síntese petrológica e geoquímica de umas rochas enigmáticas. Autor: Telmo M. Bento dos Santos

Caraterização petrográfica, magnética e físico-mecânica do Granito de Guimarães. Autores: V. Laranjeira et al.

Caracterização sedimentológica e microfaciológica da transição Pliensbaquiano – Toarciano da região de Sagres (Bacia do Algarve, Portugal); interpretação paleoambiental e evolução sequencial. Autores: David Vaz et al.

Interpretação paleoambiental de sequências híbridas do Kimmeridgiano da Bacia Lusitânica – o corte da Consolação e o poço Lourinhã-1. Autores: Cláudia Escada et al.

Âmbar português: o caso de estudo do Apciano da Praia da Bafureira (Cascais, Portugal). Autores: Gonçalo Silvério & José Madeira

Caracterização geoquímica de sedimentos de fundo de barragens Dominicanas. Autores: J. F. Araújo et al.

Prospeção geofísica por resistividade elétrica 3D, Polo-Polo, Par-Ímpar: o caso de estudo de moradia unifamiliar em Porto de Mós. Autores: Diogo Rodrigues et al.

Incorporação de escórias resultantes da incineração de resíduos sólidos urbanos em materiais cerâmicos. Autores: J. Elias et al.

Miranda Júnior e o desenvolvimento da Arte de Minas e Metalurgia no Ensino Industrial: a “coleção de Freiberg” no Museu do ISEP. Autores: Patrícia Costa et al.

Feliz Dia da Terra e do Património Geológico!

Prémio Geoconservação 2019 atribuído ao Município de Torres Novas

O Prémio Geoconservação foi este ano atribuído à candidatura “Grutas de Lapas: projeto de valorização geoturística”, submetida pelo Município de Torres Novas. O júri foi constituído pelos seguintes elementos: Mónica Sousa, em representação da Associação Portuguesa de Geólogos; Helena Fonseca, em representação do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas; Gonçalo Pereira em representação da National Geographic-Portugal e Paulo Pereira, representante da ProGEO-Portugal, que presidiu.

O júri salientou e valorizou o trabalho concretizado na requalificação e na valorização dos aspetos culturais associados à exploração local dos tufos calcários, demonstrando um claro empenho da autarquia na defesa e na valorização do património geológico.